exercicioNão se pode afirmar que a pratica de exercícios físicos , seja ela com o objetivo de perda de peso ou para atividade cardiovascular (aptidão física) , provoque ou agrave Varizes nos membros inferiores.

Não se pode afirmar que a prática de exercícios físicos , seja ela com o objetivo de perda de peso ou para atividade cardiovascular (aptidão física) , provoque ou agrave varizes nos  membros inferiores. Ao contrário , as atividades físicas quando bem orientadas , aliviam os sintomas , melhorando o retorno venosos e a atividade da bomba muscular dos membros inferiores. Alguns fatores tais com gestações múltiplas , obesidade , sedentarismo , permanecer longos períodos em pé entre outros , agravam a doença venosa em pessoas que já tem a predisposição de desenvolvê-las. E para  essas pessoas portadoras de Varizes Membros Inferiores , existem exercícios físicos que são benéficos , pouco favoráveis ou proibidos.

Faça o download do artigo completo: Doenças Venosas.PDF

                                                                        

trombose venosaO que saber sobre Trombose Venosa Profunda (TVP)

É uma doença causada pela coagulação do sangue dentro das veias com a formação de um trombo. É mais freqüente ocorrer nas veias das pernas e coxas, provocando uma reação inflamatória do vaso.

O que é Trombose Venosa ?

É uma doença causada pela coagulação do sangue dentro das veias com a formação de um trombo. É mais freqüente ocorrer nas veias das pernas e coxas, provocando uma reação inflamatória do vaso. Uma vez formados os trombos (sangue coagulado) nesses locais, eles podem migrar e ir até os pulmões levando ao tão temido tromboembolismo pulmonar, que felizmente é raro.

O que causa a Trombose Venosa?

A causa da Trombose Venosa está relacionada a três fatores:
• Estase venosa:
Situações em que há diminuição da velocidade da circulação do sangue. Por exemplo: pessoas acamadas, cirurgias prolongadas, posição sentada por muito tempo (viagens longas em espaços reduzidos – avião, ônibus)
• Lesão do vaso:
O vaso sanguíneo normal possui paredes internas lisas por onde o sangue passa sem coagular (como uma mangueira por onde flui a água). Lesões, rupturas na parede interna do vaso propiciam a formação de trombos, como por exemplo, em traumas, infecções, medicações endovenosas.
• Hipercoagulabilidade:
Situações em que o sangue fica mais suscetível á formação de coágulos espontâneos, como por exemplo, tumores, gravidez, uso de anticoncepcionais, diabete, doenças do sangue.

Que tipos de trombose existem nas veias da perna?

Quando a Trombose Venosa ocorre nas veias superficiais da perna é chamada de Trombose Venosa Superficial , esse tipo de trombose é muito freqüente em pacientes portadores de varizes nos membros inferiores. É fácil de ser notada, pois ocorre vermelhidão, endurecimento e dor local sendo a maioria de fácil tratamento. Quando a trombose ocorre nas veias profundas das pernas, aquelas que ficam nos músculos, chamamos de Trombose Venosa Profunda , na maioria das vezes, não é facilmente diagnosticada, sendo que em 50% dos casos não apresenta sinais e sintomas característicos.

Quais são os sintomas da Trombose?

Os sintomas mais freqüentes da Trombose Venosa Profunda são:
Dor intensa, inchaço e endurecimento do músculo da perna com aumento de temperatura.
Por que as pessoas desenvolvem a Trombose?
Determinadas pessoas possuem fatores de risco genético, que são as Trombofilias . Existem também fatores externos que desencadeiam Trombose:
Idade (maior de 40 anos); obesidade, indivíduos que já tiveram trombose, imobilização
( indivíduos confinados na cama, em casa ou no hospital por alguma doença); câncer, insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio, gravidez, uso de anticoncepcional, infecção e doenças que causam alterações da coagulação (de causa genética ou adquirida).
Além disso, as cirurgias são consideradas um dos fatores mais importantes quando as de grande porte e de longa duração(ex.: cirurgias ortopédicas e abdominais).

Como se faz o diagnóstico da Trombose?

O exame clínico pode ser pouco característico em quase 50% no diagnóstico. Hoje, com o Duplex Scan Venoso e um experiente examinador é possível um diagnóstico seguro da
Trombose Venosa Profunda, e nos casos em que há dúvida, a Flebografia, apesar de ser um exame invasivo, fecha o diagnóstico.

Como a Trombose pode ser evitada ?

A prevenção da Trombose pode ser feita com métodos farmacológicos, através de um fármaco injetável chamado heparina nos casos de médio e alto risco. E o uso de métodos físicos como levantando e andando precocemente após as cirurgias, movimentando as pernas, elevando os membros inferiores dos pacientes durante o período que estiver acamado e finalmente o uso de uma meia elástica anti-trombo de cor branca sem ponteira, ¾ ou 7/8 , com 18-23 mmHg no tornozelo. Estes métodos são indicados ao pacientes dependendo do risco de desenvolver Trombose Venosa.

Como se trata a Trombose?

O tratamento mais indicado é o uso de anticoagulante injetável, conhecido como heparina, que pode ser endovenoso ou subcutâneo numa fase inicial no hospital. Após 7 a 10 dias, o paciente inicia o uso de anticoagulante oral por um período de 3 a 6 meses. O repouso é muito importante na fase inicial para combater o edema. A fisioterapia deve ser iniciada com o paciente anticoagulado, para melhorar o retorno venoso e combater o edema ou inchaço. Para o paciente retornar as atividades, deve-se indicar uma meia elástica, ¾ ou 7/8, com uma compressão de 30-40 mmHg, para impedir o edema e melhorar o fluxo venoso na perna

O que é meia elástica?

A meia elástica medicinal é um produto terapêutico que exerce compressão em todo membro inferior expressa em mmHg, graduada com uma compressão maior no tornozelo que vai decrescendo no sentido da coxa.

1) O que é meia elástica medicinal ?

Resposta : A meia elástica medicinal é um produto terapêutico que exerce compressão em todo membro inferior expressa em mmHg, graduada com uma compressão maior no tornozelo que vai decrescendo no sentido da coxa.

2) Porque uma meia elástica é chamada de medicinal ?

Resposta : Porque toda meia terapêutica exerce uma compressão que vem graduada de fabrica expressa em mmHg , com o objetivo de aliviar a dor e o edema(inchaço) no membro inferior.

3) Qual a diferença da meia elástica medicinal das meias estéticas comuns ?

Resposta : A meia elástica medicinal vem com uma compressão de fabrica expressa em mmHg , que vai desde 10 a 50 mmHg na sua maioria. A meia estética não exerce compressão de natureza terapêutica.

4) A meia elástica tipo ¾ ou panturrilha corta a circulação da perna ?

Resposta : A meia elástica ¾ ou panturrilha é a meia mais prescrita no mundo devido aos problemas venosos e linfáticos surgirem mais na perna , e o seu uso não corta a circulação , pois ela exerce uma compressão eletronicamente calibrada , diminuindo no sentido tornozelo - coxa.

5) Quanto tempo dura uma meia elástica medicinal ?

Resposta : A meia elástica é um produto terapêutico e quando o seu uso é de 4 a 6 vezes na semana , sua durabilidade é de 4 a 6 meses.

6) Existe meia elástica medicinal com característica de meia estética ?

Resposta : Sim , os fabricantes de meia elástica medicinal tem hoje graças a tecnologia, produtos com boa ação terapêutica e com aspecto de meias estéticas.

7) Posso adquirir uma meia elástica medicinal sem prescrição médica ?

Resposta : Não , a meia elástica deve ser prescrita pelo seu médico, de preferência com um receituário especializado que é fornecido pelos fabricantes de meias elásticas.

8) O uso da meia elástica medicinal evita varizes nos membros inferiores ?

Resposta : Não , a meia elástica é um tratamento sintomático , evita a dor e o inchaço no membro.

9) Durante a Gravidez é importante o uso da meia elástica ?

Resposta : Sim, a meia elástica durante a gravidez proporciona um conforto para paciente , pois as alterações hormonais e compressão do útero nas veias abdominais piora o quadro das pacientes que tem tendência a desenvolver varizes nos membros inferiores, sendo que a meia evita o edema e ameniza o quadro varicoso.

10) Quais são as contra-indicações do uso das meias elásticas ?

Resposta : Infecção, Ulcerações e Eczema na pele dos membros inferiores, Insuficiência cardíaca descompensada, Insuficiência arterial sintomática nos membros inferiores.

11) Como deve ser colocada a meia elástica medicinal ?

Resposta : Sempre deve ser colocada pela manhã ao levantar e retirada ao final do dia, nunca se deve dormir com a meia elástica.

12) Você tem dificuldade de vestir sua meia elástica !

Resposta : A meia elástica pelo fato de exercer compressão em toda sua extensão, quando nas primeiras vezes do seu uso o paciente tem muita dificuldade. Alguns fabricantes criaram calçadeiras especiais para facilitar sua colocação. Mas recomenda-se que o paciente esteja com as unhas aparadas, e inicialmente calce o pé e o restante fica facilitado.

13) A partir de qual compressão uma meia é considerada medicinal ?

Resposta : Em um consenso europeu ficou estabelecido que a partir de 10 mmHg no tornozelo já se considera meia medicinal.

14) Pode dormir com meia elástica ?

Resposta : Nunca , a meia elástica medicinal deve ser colocada pela manhã ao levantar-se e retirada ao final do dia ou da jornada de trabalho.

15) Quais os tipos de compressão que existe ? Como são classificadas as meia elásticas ?

Respostas : Não existe consenso em relação aos fabricantes, mas esta estabelecido que os tipos de meias medicinais são : ¾ , 7/8 , tipo calça e gestante. Os tamanhos mais comuns : pequeno, médio e grande.
E a compressão no tornozelo que decresce até a coxa vai de 10 mmHg a 50-60 mmHg , dependendo da patologia que queira tratar.

16) Como é prescrito uma meia elástica medicinal ?

Resposta : O seu médico deve medir sua perna no tornozelo, panturrilha (músculo da perna) e coxa.
A altura da perna e da coxa. Existem meias que são prescritas de acordo com número do sapato, peso e altura da pessoa. Cada fabricante tem sua característica na prescrição da meia com um receituário próprio.
Após estabelecer o tamanho e tipo escolher a compressão em mmHg mais adequada.

meia elasticared

O que é uma meia elástica terapêutica?

Meia elástica é um produto utilizado no tratamento da doença venosa (varizes) e linfática (linfedema) e na profilaxia da trombose venosa (formação de coagulo nas pernas), prescrita pelo seu médico, após fazer as medidas do tornozelo, panturrilha e coxa, definir qual a compressão que deve ser utilizada.

Como deve ser utilizada a meia elástica terapêutica?

A meia elástica deve ser vestida pela manhã, nos primeiros trinta minutos após levantar da cama e retirada no final da tarde, nunca durma com uma meia elástica, pois ela pode prejudicar a sua circulação arterial no membro inferior.
A meia elástica ¾ ou 7/8 pode cortar a minha circulação?

Não, a meia elástica é eletronicamente calibrada para exercer uma compressão que no tornozelo ela é 100% e vai decrescendo no sentido da coxa, portanto ela auxilia o retorno do sangue venoso.

Não, a meia elástica é eletronicamente calibrada para exercer uma compressão que no tornozelo ela é 100% e vai decrescendo no sentido da coxa, portanto ela auxilia o retorno do sangue venoso.

meia2

Qual a compressão ideal que devo utilizar?

Depende da intensidade da patologia: Se for insuficiência venosa inicial entre 15 a 20 milímetros de mercúrio (mmHg) seria o suficiente, com quadro intermediário você teria uma compressão de 20-30 mmHg , e nos quadro avançados entre 30-40 mmHg. Nos quadro de linfedema, o inchaço é mais rebelde a compressão pode chegar até a 40-50 mmHg.

E na prevenção da trombose venosa, qual a meia que devo utilizar?

Na prevenção da trombose venosa, sempre é utilizado uma meia ANTI-TROMBO, com 18-23 mmHg no tornozelo, sempre branca, sem ponteira, deve ser utilizada no médio e alto risco de trombose venosa (paciente acamado, pós-operatório prolongado, fraturas, trauma, distúrbios do sangue, etc)

 

O que são varizes?

É o aumento ou dilatação das veias dos membros inferiores. Em razão disso, elas podem ficar alongadas e tortuosas. Existem basicamente três tipos de varizes: tronculares, reticulares e as microvarizes.

 trabalho01 microvarizes trabalho01 tronculares trabalho01 reticulares 

 

 

O que provoca?

Não há única causa. Podem decorrer de fatores genéticos ou de irregularidades hormonais, gestações múltiplas, uso de pílulas anticoncepcional, obesidade, sedentarismo, etc.

Quais são os sintomas mais frequentes?

Se após longos períodos em pé, a pessoa sentir dores, sensação de peso e cansaço nas pernas, prurido ou cãimbras noturnas deve procurar um angiologista, pois estes são os sintomas mais frequentes de varizes. Com o passar do tempo o quadro pode evoluir para inflamações das veias (febrites), que se caracterizam pelo escurecimento da região próxima ao tornozelo e, nos casos mais graves da doença, evoluir para úlceras de pernas ou trombo.

trabalho01 ulcera

Tanto as mulheres quanto os homens podem ter varizes?

Sim. As varizes acometem 20% da população, sendo mais frequente em mulheres do que em homens.

As varizes são um problema de saúde ou estético?

Isolados, aqueles vasinhos vermelhos não representam um problema de saúde. Mas, geralmente, eles surgem combinados com veias maiores, já dilatadas e sinuosas. Mesmo que elas não sejam aparentes, se você sente dores, inchaço e ardência nas pernas, vale a pena procurar um médico angiologista.

Atividade física provoca varizes?

Não se pode afirmar que a prática de exercícios físicos, seja ela com o objetivo de perda de peso ou para atividade cardiovascular (aptidão física), provoque ou agrave varizes nos membros inferiores. Ao contrário, as atividades físicas quando bem orientadas, aliviam os sintomas, melhorando o retorno venoso e a atividade da bomba muscular dos membros inferiores. Ginástica de alto impacto deve ser evitada como, por exemplo, prática de halterofilismo. Caminhada, aeróbica, natação (hidroginástica), ballet, etc., são extremamente saudáveis pois ajudam na circulação venosa, melhorando o quadro do paciente com varizes.

Subir escada, usar salto, depilar com cera quente, provoca varizes?

Não. Isto não é verdade. O uso de salto alto pode provocar dor nas pernas, por questão de postura, pois tira o eixo da coluna em relação aos membros inferiores. O salto mais recomendado para o portador de varizes é o anabela. Subir escadas ou depilar com cera não provoca varizes.

Qual o papel das meias elásticas nas doenças venosas?

A meia elástica é o melhor tratamento clínico na insuficiência venosa. Quando prescrita corretamente e com a compressão adequada, evita a dor e o inchaço. Toda meia elástica terapêutica tem a sua compressão decrescente do tornozelo para coxa . . . 

É possível tratar as varizes durante a gravidez?

Os médicos recomendam que qualquer tratamento, especialmente o cirúrgico, seja realizado no mínimo três meses depois do parto.

Existem medicamentos capazes de evitar varizes?

Não há provas científicas de que os medicamentos disponíveis atuem nesse sentido. Sua eficácia se restringe a diminuir as dores e o inchaço.

Quais os tipos de tratamento para varizes?

Como toda doença crônica, quanto antes iniciar o tratamento melhor. Há o tratamento clínico que consiste no uso de medicações e/ou o uso de meias elásticas. O cirúrgico, que é o melhor deles, pois é o único que elimina as veias doentes. Pode ser feito com anestesia local ou bloqueio, como por exemplo a raquianestesia. E, finalmente, a escleroterapia que é a secagem dos pequenos vasinhos.

Quando o Laser é indicado para o tratamento das varizes?

O Laser é um grande avanço no tratamento das varizes, sendo indicado no tratamento das microvarizes e das tronculares. Nas microvarizes o laser utilizado chama-se Vasculight, que dispensa o uso da agulha, diminuindo significativamente a dor. Já no tratamento cirúrgico para varizes tronculares, é utilizada uma fibra de Laser dentro da veia doente emitindo raios que reduzem seu calibre. O tempo de recuperação no pós operatório é menor que o da cirurgia convencional.

A cirurgia de varizes é perigosa? E a anestesia?

Todo procedimento cirúrgico envolve riscos. No entanto, a cirurgia de varizes em membros inferiores é uma cirurgia de superfície, feita no momento em que o paciente está em boas condições de saúde (não se opera na urgência). Consequen-temente, o risco operatório é mínimo. Além disso, as complicações causadas por varizes não tratadas, superam e muito qualquer risco operatório. Da mesma forma, as anestesias utilizadas para operar varizes são de risco mínimo.

Quando a paciente se submete a cirurgia tem de fazer repouso absoluto? E o sol?

Não. O repouso é relativo. Não é necessário ficar acamado todo o tempo e nem é aconselhável. Para cada 2 horas deitado, o paciente deve caminhar em solo plano por 30 minutos, ou seja, pode ir ao banheiro e fazer as refeições normalmente, permanecendo assim de 10 a 15 dias dependendo do porte da cirurgia. O banho de sol está liberado após desaparecerem as manchas, o que geralmente ocorre em torno de 21 a 30 dias depois da cirurgia.

Com quanto tempo pode-se voltar a trabalhar? E a prática de atividade física?

Depende do tipo de cirurgia realizada. Com anestesia local, de 2 a 5 dias, o paciente estará apto a retornar ao trabalho; em alguns casos até antes. Nas cirurgias mais extensas, o repouso domiciliar é, em média, de 15 dias, a contar do dia da cirurgia. Dentro de um mês, pode voltar a praticar a atividade física.

As veias que foram retiradas vão fazer falta?

Não. Elas já não mais cumpriam sua função. Além disso, o sistema venoso superficial de membros inferiores é como uma "rede", ou seja, as veias têm comunicação entre si; quando se retira uma veia do sistema, o sangue passa a circular por outra veia que estava em comunicação com a retirada.

ANTES

DEPOIS

 

As veias safenas não podem fazer falta numa cirurgia do coração?

Tenta-se sempre que possível preservar as safenas. No entanto, há situações em que ela está muito comprometida e deve ser retirada, mesmo porque ela não teria utilidade para uma cirurgia no coração. Além disso, as veias safenas não são as únicas que podem ser utilizadas nas cirurgias de revascularização cardíaca.

Pode ocorrer o aparecimento de outras varizes e, com o passar do tempo, ser necessário outra cirurgia?

Sim. Quando se operam as varizes, o cirurgião vai retirar apenas as veias varicosas. Nas veias normais, não se mexe. Essas veias, com o passar do tempo, podem se tornar varicosas, pois a tendência de desenvolver varizes está na paciente. O tratamento é contínuo havendo necessidade de visitar o médico especialista, no mínimo, uma vez por ano.

Quando se podem iniciar as aplicações (escleroterapia) ? As aplicações exigem repouso?

Normalmente, após um mês da cirurgia. Este procedimento (escleroterapia) requer repouso relativo de 12 horas, após 24 horas, retorna-se a vida normal.

 

O que fazer para evitar as Varizes?

O aparecimento de varizes é inevitável se a pessoa tem tendência a desenvolvê-las. No entanto, alguns cuidados podem ser tomados, afim de que o paciente conviva melhor com o problema, tais como, por exemplo, evitar o uso continuado de pílulas anticoncepcionais, fazer atividade física regularmente e evitar obesidade.

 

 

São várias as queixas de quem pensa em usar meias de compressão. A maioria diz que aperta e que não é bonita. Mas as meias podem evitar doenças mais graves.

A compressão ajuda a bombear o sangue nas pernas com mais velocidade. “A meia melhora o retorno do sangue para coração. Ela não deixa a perna inchar porque ela se contrapõe ao inchaço, ela comprime”, diz Marcondes Figueiredo, cirurgião vascular.

Ficar muito tempo em pé ou andar bastante, requer cuidado e atenção. Principalmente pra quem já não consegue se livrar dessas situações que já viraram hábito por causa do trabalho. “Eu deveria usar porque sou dentista, mas incomoda muito, eu nunca consegui usar”, afirma Andrea Carneiro, dentista.

Nunca compre a meia apenas pelo tamanho do pé. O melhor é procurar um médico e medir a circunferência da perna. “Tem fabricante que coloca a meia pelo tamanho do pé. É como um antibiótico. Você tem que dar qual é a compressão da meia, qual é o tamanho e o modelo, e por quanto tempo a pessoa vai usar”, explica.As meias exigem um tempo de adaptação. O ideal é colocá-las logo que você acorda. “Na primeira semana use até o meio-dia. Na segunda semana até as duas horas da tarde. Na terceira até as quatro. E a partir da quarta semana é que a pessoa pode ficar o dia todo com ela”, orienta.

Nunca se deve dormir com uma meia de compressão. “Ela comprimi a circulação arterial quando você está deitada”. E depois de alguns meses as meias precisam ser trocadas. “Se for usada diariamente ela dura quatro meses em méd. A borracha tem uma validade, depois ela perde aquele efeito de compressão”, afirma o médico.

Não use a meia de outra pessoa. “O paciente fala assim: ‘já usei da minha cunhada e não deu certo’. Esse é um dos grandes erros que se cometem em relação à meia”, alerta.

As meias elásticas podem se tornar Equipamento de Proteção Individual (EPI) para profissionais que trabalham em pé por períodos longos, de seis a oito horas diárias. Um dos defensores da tese é o angiologista Marcondes Figueiredo, responsável pelas diretrizes de terapia de compressão elástica dos membros inferiores, elaboradas pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) a pedido da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Segundo ele, a meia elástica é a melhor arma que o médico tem para aliviar sintomas como dor e inchaço nas pernas, mesmo em pacientes que não tenham patologia venosa. Para quem sofre com varizes, além de reduzir o desconforto, o uso de meias deste tipo previve aparecimento de úlceras e coágulos.

A compressão é medida em milímetros de mercúrio (mmHg). Meias com até 15 mmHg têm venda livre e podem ser usadas para alívio do desconforto em viagens de longa distância, comumente descrito como "peso nas pernas". Acima deste nível de compressão, é preciso orientação médica. Dados da SBACV mostram que, no Brasil, 50% das mulheres adultas e 37% dos homens sofrem com varizes.

- Para quem tem varizes, o uso de meias melhora a qualidade de vida e e, em muitos casos, substituiu os analgésicos - explica o especialista.

O modelo 3/4 é o mais prescrito no mundo, indicado para quase 50% dos pacientes. De acordo com Figueiredo, a maioria das doenças venosas estão abaixo do joelho. Na prática, as meias funcionam como um tubo de pasta de dente: apertam embaixo, no tornozelo, para que o sangue suba em direção ao coração. A compressão é medida no tornozelo e vai reduzindo em direção à virilha. Na batata da perna, a compressão corresponde a 70% da medida do tornozelo. Na coxa, entre 30% e 40%.

- A meia entende que a perna é como um cone e funciona como uma ordenha - diz o médico.

No caso das pessoas que trabalham em pé, o médico calcula que a compressão indicada varia de 20 mmHg a 30 mmHg. Se o inchaço for intenso, pode ser necessária uma compressão maior. Já há, de acordo com Figueiredo, estudos que comprovam que o uso de meias elásticas reduz o absenteísmo.

De acordo com Figueiredo, as meias elásticas, antigamente grosseiras, se tornaram fashion e já estão disponíveis em várias cores, o que facilita a aceitação principalmente pelas mulheres. Apesar de o modelo 3/4 ser o mais vendido, há no mercado opções de meias de compressão 7/8 e meias-calças. Cada par de mia custa entre R$ 100 e R$ 150, em média. Com o uso diário, a duração é de quatro meses.

Assim como diabetes, a varizes é um predisposição hereditária, que pode ser desencadeada por gestações, obesidade, tabagismo, sedentarismo e uso de pílulas anticoncepcionais. Marcondes Figueiredo explica que o uso das meias não evita o surgimento de varizes. A atividade física é a ainda a melhor prevenção, pois beneficia a circulação sanguínea. Para quem já sofre com o problema, a escolha deve recair, segundo o médico, em atividades de baixo impacto, como caminhadas, natação, hidroginástica e musculação mantenedora.

Para o especialista, não é possível afirmar que há um aumento no número de pacientes com varizes, mas há, com certeza, maior procura aos consultórios médicos. O acesso à medicina aumentou para a população de menor poder aquisitivo e os consultórios estão cheios, afirma.

FONTE: https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/meias-elasticas-podem-se-tornar-acessorio-obrigatorio-para-alguns-profissionais-2755463